quinta-feira, julho 25 Notícias do Brasil e do Mundo, 24h por dia

Odoguiinha, Vinicius Henuns e Luiz Kingsman se juntam para projeto musical

Os artistas brasileiros Odoguiinha, Vinicius Henuns e Luiz Kingsman uniram-se nas últimas semanas para gravar um single em trio. A música, interpretada pelos cantores LGBTQIA+, tem uma pegada dançante e envolvente, capaz de cativar qualquer pessoa.

O convite para a participação da cantora drag queen Luiz Kingsman surgiu de uma conversa entre Odoguiinha e Vinicius Henuns.

Odoguiinha, ou simplesmente ‘Douglas Fernando’, é um ator, compositor e cantor brasileiro. Nascido em Vitória de Santo Antão – Pernambuco, ele se tornou conhecido por diversos trabalhos e participações em programas de TV. O artista possui cerca de 2 milhões somando suas redes sociais.

A parceria entre Odoguiinha e Vinicius Henuns não é recente! Os artistas se uniram para a canção ‘Muero Por Tenerte’, single que ficou conhecido mundialmente e marcou a carreira deles.

Vinicius Henuns é filho da ex-contabilista Therezinha Almeida e do empresário Sergio Nunes, mora em São Paulo e ficou conhecido por seu amplo currículo. O artista já trabalhou e colaborou com diversas estrelas do mercado latino, como Daniela Luján, Gabriela Spanic, Rodrigo Massa e esteve presente em programas como “Apurando com Nay de Deus” e “The Noite com Danilo Gentili”.

“Estamos felizes em poder anunciar esse single para vocês. Odoguiinha e Vinicius Henuns são pessoas maravilhosas e especiais para mim. Nos unimos para fazer esse single para mostrar que qualquer pessoa pode se amar e ser forte. Não devemos nos importar com o que as pessoas pensam ou falam de nós.”

Luiz Kingsman nasceu em João Alfredo – Pernambuco. Porém, vive em São Paulo há alguns anos. Mudou-se para a capital paulista quando ganhou uma bolsa de estudos para cursar a faculdade de direito e se apaixonou pela cidade. Ele está na carreira artística desde 2017 e conquista admiradores por onde passa. A drag queen Luiz é formada em Direito desde 2019 e é militante dos direitos humanos, principalmente os LGBTQIAP+.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *