segunda-feira, maio 27 Notícias do Brasil e do Mundo, 24h por dia

O Multi-instrumentista Carlos Malta lança o single O Trem Azul no dia 19 de abril nas plataformas digitais

A versão instrumental do clássico de Lô Borges é uma prévia do álbum “Pimentinha Sessions”, uma homenagem à Elis Regina, com lançamento para junho
Carlos Malta, o Escultor do Vento, como é conhecido pela sua singularidade musical, nos brinda com o lançamento de “O Trem Azul” no dia 19 de abril, primeiro single do álbum “Pimentinha Sessions” – uma coprodução Carlos Malta Produções Artísticas e Mills Records.  Multi-instrumentista, arranjador, compositor e educador, o mestre dos sopros relançou o álbum “Pimenta” (originalmente lançado no ano 2000) nas plataformas digitais, em janeiro de 2024 (https://mills-records.lnk.to/Pimenta). 

Agora, o músico traz na sequência deste projeto em homenagem à Elis Regina, o lançamento do single “O Trem Azul”, um clássico de Lô Borges que ganhou projeção na voz da cantora. Este é o primeiro single do álbum “Pimentinha Sessions”, que chega às plataformas digitais em junho. Pré-save em  https://mills-records.lnk.to/TremAzulAR . A produção artística é do próprio Carlos Malta.  
Segundo o jornalista, escritor, crítico e pesquisador Hugo Sukman, não há dúvida sobre o carinho com que Carlos Malta preparou este novo álbum, começando pelo single.

O resultado faz jus à ousadia. ‘O Trem Azul´, também fazendo jus ao título, é uma viagem de 11 minutos em torno da música de Lô Borges, com o tema apresentado pela flauta de Malta, depois pelo piano de Antonio Fischer, e em seguida aberto a inesgotáveis improvisos guiados pelas incríveis variações rítmicas propostas pela cozinha de Gasperin e Fofo Black. Trata-se, talvez, da versão mais compatível com o espírito da composição de Lô – aberta, brasileira, meio psicodélica – e do Clube da Esquina em geral, e da intenção de Elis em gravá-la naquele momento. O auge dessa versão inovadora se dá quando por sobre a “cama” da flauta baixo de Malta em uníssono com o sax soprano de Antonio Sechin, Haroldo Eiras e Matu Miranda trançam guitarra elétrica e voz no improviso. Som novo total” , observa. 
   (foto: André Garzuze)
No single “O Trem Azul”, assim como nas outras faixas de “Pimentinha Sessions”, Carlos Malta escolheu a dedo uma banda de músicos de uma geração mais nova: gente como o pianista Antonio Fischer-Band, de 26 anos, Giordano Gasperin no baixo, 33, o guitarrista Haroldo Eiras, 27, o cantor Matu Miranda, de 29, nos vocalizes, além de Antonio Secchin, de 27 anos, no saxofone e Fofo Black, 38 anos, na bateria, todos de gerações mais novas e estilos provocadores em seus instrumentos (como os compositores escolhidos por Elis).  No álbum original (“Pimenta”, de 2000) Malta trabalhou com músicos de sua geração.  A escolha deste ser o primeiro single tem uma explicação. Malta se diz encantado por “O Trem Azul” desde a primeira vez que ouviu essa música no álbum ‘Clube da Esquina’ , de Milton Nascimento.

A melodia suave era convidativa para minha flauta, ainda principiante, e eu adorava tocar junto com o disco. Sentia uma satisfação ao embarcar naquele som, e quando Elis gravou essa música, foi como uma confirmação sobre a beleza e força dessa canção. A originalidade harmônica dos acordes que embalam essa melodia é um outro ponto atrativo para os improvisadores , que como eu , estão sempre antenados neste tipo de ambiente para criar. O refrão “ … você pega o trem azul, o sol , na cabeça…” é também um ponto de inspiração para mim, pois me ligo na letra para guiar minha criatividade e interpretação. Escolhi “O trem azul” também pelo fato de ter sido o título do último álbum e show de Elis , um grande referencial”, enfatiza o músico. 

Mais sobre o músico em https://carlosmalta.com.br/biografia/  
Lançamento
“O Trem Azul” Dia 19 de abril    
Single Pré-save: https://mills-records.lnk.to/TremAzulAR 
Mills Records: (https://millsrecords.com.br/
Carlos Malta (https://carlosmalta.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *